Viena: um tour pela linda capital da Áustria

A capital da Áustria ostenta riqueza e os resquícios de um passado poderoso, fruto do Império Austro-Húngaro. Com organização de primeiro-mundo e uma arquitetura que impressiona, é um ótimo destino para quem quer fazer uma alternativa as clássicas grandes capitais europeias. Uma cidade que me surpreendeu e rendeu bons momentos. Então vamos girar.

Centro Histórico

Comece seu giro pelo centro histórico. A estação de metrô mais central é a Stephansplatz, onde também está localizada a catedral da cidade: Stephandom. A igreja é uma das catedrais em estilo gótico mais antigas da Europa e foi construída na metade do século XII. A entrada é gratuita e vale a visita.

domvienna
Visual da catedral de Viena

Logo ao lado da praça da catedral fica uma das ruas mais famosas de Viena, a The Graben. Esse boulevard, com prédios lindíssimos, é o eixo-central do centro histórico. Conta com dezenas de lojas, hotéis e restaurantes com mesas nas calçadas. É bem turístico, mas bom para curtir o movimento da cidade a apreciar a beleza do centro.

img_7162
Movimento na Graben

Mais ao norte da Graben, está o Burggaten, um jardim dos mais bacanas, circundado de prédios históricos. A dica é tentar ir na hora do almoço ou do jantar, para conhecer um dos restaurantes mais famosos da cidade, o Palmenhaus. Se delicie com a vista, ótimos pratos e bons vinhos. Abre das 10h à 0h.

img_7118
O terraço do Palmenhaus, com vista para o jardim

img_7117
A fachada do badalado restaurante 

Seguindo do Burggaten pela avenida Burgring, você chega na Maria Theresien Platz, uma das praças mais bonitas da cidade. Aliás, praças e jardins bonitos não faltam em Viena.

img_7127
Visual da Maria Theresien Platz

Logo atrás da Platz está o Museumquartier, espaço que reúne museus, centro de dança, exposições especiais e festivais. São 60 mil metros quadrados, o que o torna a oitava maior área cultural do mundo. Entre os destaques está o MUMOK, museu de arte contemporânea, obra dos arquitetos Laurids e Manfred Ortner e o Museu Leopold, dedicado à arte moderna. A mistura da arquitetura barroca e moderna cria um verdadeiro oásis urbano no centro da capital austríaca. Para completar, bares e restaurantes estão instalados entre os museus. Perfeito para tomar um drink entre uma visita e outra.

img_7135
Museumquartier: arte e entretenimento

Bem próximo ao complexo dos museus estão os principais prédios históricos da cidade. Na Heldenplatz fica o Palácio Imperial de Hofburg. Datado do século XIII, possui mais de 2600 salas e impressiona pelo gigantismo. Foi a residência oficial dos Habsburgo, soberanos da Áustria entre 1200 e 1900. Entre as personalidades históricas que nasceram no local está Maria Antonieta. Atualmente abriga a Biblioteca Nacional, os gabinetes do Presidência da República e um museu.

img_7145
O poderoso Palácio Imperial

Praticamente em frente a Heldenplatz está o prédio do Parlamento. Em estilo neoclássico, cheio de referências gregas com colunas e imagens de deuses, foi construído no final de 1800. Também chama a atenção pelo tamanho e imponência. Um pouco mais para frente está o prédio da prefeitura, o Rathaus, um dos símbolos de Viena. Fica localizado dentro do Rathauspark e possui um restaurante histórico, o Wiener Rathauskeller, com várias salas em estilo barraco.

img_7173
O prédio do Parlamento austríaco

img_7143
A sede da Prefeitura

Para terminar com a suntuosidade austríaca em grande estilo tem o Burgtheater, também conhecido como K.K. Hofburgtheater, o maior teatro do país e que rivaliza com o Ópera Garnier, de Paris, como o maior da Europa. É possível fazer tours com guias para conhecer o interior e a história do teatro. Os tours acontecem todos os dias às 15h. O bilhete custa 7 euros. Já para assistir aos espetáculos, os bilhetes variam de 7 até 61 euros.

img_7144
Uma das entradas do Burgtheater

Drinks e noite

Depois de tanta história, museus e horas de caminhada, tudo que a gente precisa é tomar bons drinks e badalar um pouco. Então vamos lá.

A concentração da noite vienense fica na região conhecida como Gurtel, ao longo das estações da linha do trem. Cada arcada da região abriga um bar ou clube. O posto mais antigo da área é o Chelsea, que conta com DJs e bandas ao vivo. Já o B72 aposta na mistura do rock com música eletrônica e segue até de manhã. O rhiz bar é um dos locais de música eletrônica mais conhecidos da cidade. Também na região estão o Loop, o Q e o Shiraz. Todos ficam a uma caminhada de distância e na maioria das noites não é cobrada a entrada, então fica fácil para rodar de um para outro.

gurtel
A região do Gurtel cheia de bares e clubes

A maior discoteca do país é a Prater Dome. Possui quatro pistas e o som vai desde tecno até músicas latinas, dependendo da noite. Abre de quinta à sábado e também em vésperas de feriados. Baladona básica, para ir com a turma toda e não errar.

Já para um drink mais de leve, aposte na região próxima a Schwedenplatz, no centro, perto do canal do rio. Conhecida como “triângulo das bermudas”, concentra alguns bares em vielas chamosíssimas. Na beira do canal, também na região, alguns bares dispõe de mesas ao ar livre. No verão rola até uma praiazinha artificial, bem concorrida.

bar
A região próxima ao canal fica agitada no verão

Diversão Vintage


Do outro lado do canal, está o Wiener Prater, que abriga um parque de diversão, bares e restaurantes dentro de uma imensa área verde. Entre as principais atrações está a roda gigante construída em 1897 e com uma das vistas mais espetaculares da cidade. O parque todo tem um ar retrô, o que traz ainda mais charme para o passeio.

img_7163
A roda gigante do Prater

Palácio de Schönbrunn

Um dos pontos mais conhecidos da cidade, senão o mais, é o famoso Palácio de Schönbrunn. O complexo abriga o palácio, um parque e um zoológico, que são Patrimônio Cultural da Humanidade desde 1996. Dos 1141 quartos, 40 podem ser visitados. Foi construído em 1713 para ser residência de verão dos Habsburg. Conhecido como o Palácio de Versalhes da Áustria, seu exterior e jardins impressionam. O interior tem algumas salas interessantes, outras nem tanto, mas vale pelo status histórico que representa. Na direção oposta ao Palácio, do outro lado do jardim, um café e restaurante oferece uma super vista de Schönbrunn
. Existem vários tipos de bilhetes. É possível ver cada região separada ou o tour completo.
Horário:
De abril a junho, setembro e outubro: todos os dias, das 8h30 às 17h.
Julho e agosto: todos os dias, das 8h30 às 18h.
Novembro a março: todos os dias, das 8h30 às 16h30.

Para visitá-lo, pegue a linha U4 do metrô e desça na estação Schönbrunn. Fica distante entre 10 e 15 minutos do centro.

img_7151
Palácio de Schönbrunn: ponto icônico de Viena

Como chegar
A cidade é bem conectada com trens, ficando a cerca de 2h30 de viagem ao sul de Praga e 2h30 ao norte de Budapeste. Assim, para quem pretende fazer um tour pelo leste europeu, são três destinos de fácil acesso. O aeroporto de Viena, um dos mais modernos da Europa, também oferece vôos para as principais capitais do continente. Para rodar na cidade, na região do centro, é possível fazer tudo a pé. Já para áreas mais distantes o meio mais fácil é o metrô. Se você for girar bastante, vale pegar o bilhete que vale para o dia todo.

Confira mais fotos de Viena no álbum.

Anúncios

Um comentário em “Viena: um tour pela linda capital da Áustria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s